Publicidade em Aplicativos

Como negociar a compra de mídia de rádio?

como-negociar-a-compra-de-midia-de-radio.jpeg
Escrito por Mobradio

Você já sabe que a compra e a venda de mídia de rádio dependem de uma boa negociação. Mas, para que isso ocorra, além das técnicas adequadas para a área comercial, é necessário reunir informações qualificadas.

No passado, era comum que a venda de espaço publicitário nas rádios fosse baseada mais no bom relacionamento da equipe com profissionais de agências e anunciantes. Porém, hoje é preciso ir além, comprovar a eficiência dos investimentos.

Quer saber como é possível vender melhor os diferenciais da sua rádio? Confira as 3 dicas que preparamos para o post de hoje!

1. Tenha uma estratégia de venda

Pode parecer óbvio enfatizar a necessidade de planejamento para a venda de mídia de rádio, mas muitas emissoras ainda não cuidam adequadamente da gestão do seu negócio. A falta de organização reflete no resultado da rádio com seus ouvintes e, consequentemente, na área comercial.

Do ponto de vista de quem vende espaço publicitário, o principal é reunir todas as informações possíveis sobre a programação, o público-alvo e o próprio anunciante. É a partir daí que o comercial vai melhorar a sua negociação, oferecendo opções mais adequadas para a situação do anunciante em questão.

O marketing tem sido cada vez mais exigido nesse sentido: precisa comprovar a assertividade de suas escolhas entre tantos meios oferecidos. E nada melhor do que ter dados em mãos para comprovar a efetividade do veículo selecionado.

2. Entenda o meio

Com base nas informações coletadas, é hora de fazer a defesa do meio rádio como um todo. Houve muitas mudanças nessa área e nem sempre o comprador de mídia de rádio tem conhecimento sobre a relevância das rádios perante os ouvintes.

Nessa “defesa do rádio”, é importante incluir também os relacionados à audiência web e ao despenho da emissora nas redes sociais. Esta é uma das forças do rádio atualmente. O anunciante tem condições de estender sua presença para além do dial, explorando a conexão que a rádio tem com seus ouvintes.

Pense nisso: quem já tem um app pode melhorar bastante a entrega de dados para o anunciante, uma vez que consegue apresentar dados mais consolidados sobre o perfil da audiência e o alcance obtido pela programação nas plataformas digitais.

Sob o ponto de vista de quem compra a mídia, é importante ter em mente a necessidade de cobrar esse tipo de dados para amparar a negociação.

3. Estabeleça políticas transparentes

Definida a estratégia, devidamente amparada nas informações coletadas, a negociação também depende da apresentação adequada dos valores. Independentemente da área e do produto, preço sempre vai ser uma questão decisiva, correto?

No caso da mídia de rádio, um dos problemas que ainda se observa são as tabelas de preços  “fictícias”. É óbvio que é preciso deixar uma margem para os descontos, faz parte da prática comercial esse tipo de negociação, porém não deve ser nada exagerado.

A recomendação dos especialistas é que as emissoras abandonem velhas práticas, como descontos de 80% a 90% sobre o valor da tabela. É ruim para o meio, uma vez que dificulta a transparência sobre os valores dos espaços publicitários negociados.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre a compra e a venda de mídia no meio rádio? Leia também nosso post sobre Por que é importante ter estatísticas sobre a audiência da sua rádio.

Sobre o autor

Mobradio

Deixar comentário.

Share This
Navegação